Polícia

 Enviar matéria por e-mail

Madrugada sangrenta no Recanto das Emas

Três mortes ocorreram durante a madrugada e o início da manhã de ontem. A delegacia da região investiga os crimes, mas ninguém foi preso

Tamanho da Fonte      Redação Jornal Coletivo

[legenda=Madrugada e manhã foi de muitos crimes, todos com mortes, no Recanto das Emas. Jovem é uma das vítimas registradas na cidade]Fim de semana sangrento no Recanto das Emas. Dois latrocínios, sendo uma tentativa e um homicídio foram registrados na 27º Delegacia de Polícia, durante a madrugada e manhã de ontem (9). O saldo foi de duas mortes e duas pessoas feridas. Entre as vitimas, três mulheres protagonizaram a manhã de horror na cidade. Todos os crimes estão sendo investigados pelos agentes da DP, mas até o final da manhã, ninguém havia sido preso.

 

Por volta de meia-noite, a dona de casa Glória Maria, 49 anos, não resistiu ao tiro que levou durante um assalto em sua residência na Quadra 203, da cidade. Gloria e seu filho Bruno Luiz, 14 anos, estavam em casa, quando dois homens invadiram a residência para roubar. Durante o assalto os bandidos dispararam dois tiros, um deles atingiu a mão direita de Bruno e outro acertou a dona de casa, que chegou a ser encaminhada ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT) mas veio a óbito, no inicio da madrugada.

 

Às 5h30 da manhã, Amanda Deise, 21, estava saindo para o trabalho quando foi abordada na Quadra 101, por um homem que anunciou o assalto. Segundo o delegado de plantão, Rodrigo Ribeiro, a moça resistiu na entrega da bolsa e levou uma coronhada com a arma de fogo na nuca, o que levou a moça a cair, mesmo no chão, o assaltante efetuou um disparo no braço direito da vitima e fugiu com os pertences da mesma. Amanda foi socorrida ao Hospital Regional de Samambaia (Hrsam) e passa bem. A ocorrência foi registrada na DP como tentativa de latrocínio.

 

Às 7h, Letícia Castro de Sousa, 20 anos, voltava de uma festa na Quadra 310, quando foi atingida por seis tiros nas costas, pernas e braços e no peito, falecendo no local. De acordo com informações do delegado de plantão, a moça, que morava na Quadra 510, vinha sendo ameaçada. “A informação que temos e que há cerca de quatro meses, algumas pessoas colocaram fogo na casa da vítima”, relata Rodrigo Ribeiro.

 

A mãe da moça, que não quis conceder entrevista, lamentava a morte da filha. “Minha filha, eu te amo, te pedi tanto pra não vir pra este local”, disse.


Classificação Atual       ( 24 ) Dê a sua classificação:      


É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Grupo Comunidade

Home | Contato | Expediente | Anuncie | Receba nossas Publicações

Grupo Comunidade de Comunicação © 2008 | Política de Privacidade | Termos de uso