Polícia

 Enviar matéria por e-mail

Ultraleve cai durante pouso no Aeroclube de Brasília

Os dois ocupantes não sofreram ferimentos e o motivo da queda ainda está sendo investigado. Segundo o instrutor, o piloto é experiente na atividade

Tamanho da Fonte      Redação Jornal Coletivo

[legenda=O casal de idosos voltava de uma fazenda em Goiás, quando o piloto perdeu o controle na pista, de 650 metros, na Asa Norte ][credito=Foto: Brito]O piloto de um ultraleve, modelo RV9A, perdeu o controle na hora de pousar e capotou na pista do Aeroclube de Brasília, próximo ao Autódromo Internacional Nelson Piquet. O acidente ocorreu, às 9h, quando um casal de idosos voltava de uma fazenda, em Iaciara (GO), a 240 km do Distrito Federal. Os dois não sofreram nenhum ferimento e passam bem.


Segundo o instrutor de voo do local, José Luíz Faraco, o fazendeiro Émerson Pontes, 65 anos, pode ter feito o cálculo errado na hora de fazer o pouso. “Ele é experiente, pilota há cerca de seis anos. Creio que deve ter feito as contas erradas, por isso bateu com o ultraleve no início da pista e acabou capotando. Isso pode acontecer com qualquer um”, comenta o instrutor. Depois do acidente, o casal saiu do ultraleve e chegou a conversar com o instrutor. “O Émerson me disse que até cinco segundos antes do pouso, tudo estava normal, mas que depois de passar por uma árvore que temos aqui perto, não se lembra de mais nada. Pode ser que ele tenha passado mal e devido a isso não conseguiu pousar com segurança. Ele me disse que vai fazer um check-up o quanto antes para ver se está tudo bem com a saúde dele”, diz Faraco.


O instrutor ainda conta que Émerson costuma ir duas ou três vezes por semana para a fazenda de ultraleve, que ele tem a carteira de habilitação e que o ultraleve estava com a documentação em dia e não apresentava ter nenhum problema de manutenção. “Mesmo com tudo correto, vamos dar uma revisada no ultraleve”, completa.


A pista do Aeroclube tem 650 metros e cerca de 100 pousos são feitos por dia no local, informou o instrutor. Os donos dos pequenos aviões também podem utilizar as pistas próprias para esse tipo de aeronave em Sobradinho, Planaltina, São Sebastião, no Aeroporto Internacional de Brasília e em Formosa (GO).


Casos não corriqueiros
Um outro acidente semelhante ao de hoje ocorreu em novembro do ano passado, também no Aeroclube. Na ocasião, o piloto sofreu ferimentos leves e teve que ser levado para o hospital. O instrutor Faraco comenta que é raro acontecer acidentes, mas que disso ninguém está livre.


Classificação Atual       ( 3 ) Dê a sua classificação:      


É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Grupo Comunidade

Home | Contato | Expediente | Anuncie | Receba nossas Publicações

Grupo Comunidade de Comunicação © 2008 | Política de Privacidade | Termos de uso