Política

 Enviar matéria por e-mail

CPI inocenta Agnelo e aponta que as denúncias são falsas

Relatório diz que organização criminosa tentou envolver o nome do governador

Tamanho da Fonte     Ricardo Callado
rcallado@jornaldacomunidade.com.br
 Redação Jornal Coletivo

[legenda=Relatório final do deputado Odair Cunha (PT-MG) garante isenção de Agnelo][credito=Foto: Beto Oliveira/Agência Câmara/Cedoc]O governador Agnelo Queiroz (PT) conseguiu uma vitória política hoje. O relatório final do deputado Odair Cunha (PT-MG), relator da CPI do Cachoeira, inocenta Agnelo das denúncias de envolvimento com a quadrilha do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e de relações com a empresa Delta. O parlamentar afirma que o grupo criminoso tentou cooptar o governador, mas não conseguiu. Desta forma, teria começado a perseguir o governo Agnelo, com denúncias falsas.


Desde o início do mandato, Agnelo foi alvo de denúncias pela imprensa e por adversários políticos. Algumas dessas denúncias teriam sido plantadas pelo bicheiro Carlos Cachoeira, que defendia interesses da construtora Delta na licitação de coleta do lixo no Distrito Federal. O então senador Demóstenes Torres, braço político da quadrilha de Cachoeira, chegou a propor o pedido de impeachment de Agnelo como forma de pressão. Pouco tempo depois, Demóstenes foi cassado por seu envolvimento com o bicheiro.


Em meio à crise, o deputado Fernando Francischini (PEN-PR) articulava a queda de Agnelo. A articulação foi descoberta quando vazou a íntegra da Operação Monte Carlo, expondo as relações entre Francischini e os arapongas Idalberto Matias, o Dadá, e Jairo Martins.


Em seu depoimento de dez horas aos parlamentares da CPI, em 13 de junho, Agnelo liberou a quebra de seus sigilos telefônico, fiscal e bancário para contribuir com os trabalhos da comissão. Na ocasião, o governador reafirmou que sua administração teve apenas um contato com a construtora Delta, feito pelo governo anterior.


Agnelo também ressaltou que foi alvo da organização, que queria tirá-lo do poder por não colaborar com seus interesses. “A organização aqui investigada tramou a minha derrubada. E não agiu sozinha. Valeu-se das falsas acusações plantadas no noticiário. Tudo com o objetivo de desgastar, desestabilizar e, por fim, me retirar do governo do Distrito Federal”, declarou, à época.

 

 

 

A organização aqui investigada  tramou a minha derrubada”.

Agnelo Queiroz, governador do DF


Classificação Atual       ( 0 ) Dê a sua classificação:      


É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Grupo Comunidade

Home | Contato | Expediente | Anuncie | Receba nossas Publicações

Grupo Comunidade de Comunicação © 2008 | Política de Privacidade | Termos de uso