Política

 Enviar matéria por e-mail

Procurador alerta para a agressividade do réu

Tamanho da Fonte      Redação Jornal Coletivo

No documento encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), em que pediu a prisão do lobista Lúcio Bolonha Funaro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, dedicou espaço para a agressividade do suposto operador do presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Lúcio Funaro e Milton Lyra seriam os responsáveis por distribuir o dinheiro para os senadores. Janot afirma que “a ousadia de Funaro é conhecida no meio em que circula e ficaram ainda mais evidentes no episódio narrado em reportagem em que ameaçou de morte um idoso de mais de 80 anos (Milton Schahin) em razão de disputa econômica”.


Classificação Atual       ( 0 ) Dê a sua classificação:      


É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Grupo Comunidade

Home | Contato | Expediente | Anuncie | Receba nossas Publicações

Grupo Comunidade de Comunicação © 2008 | Política de Privacidade | Termos de uso